quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Sabe aquela cena, daquele filme, em que toca aquela música?

Esse é o filme: La Bamba


E essa é a música: We belong together

La Bamba
“ah eu já vi esse filme 200 vezes"
- Leitor deste Blog sobre o filme -

Bom,

É um filme biográfico de 1987, estrelado por Lou Diamond Philips que interpreta o lendário Ritchie Valens que apesar da pouca idade (17 anos) e pouco tempo de carreira (2 anos) já possuía canções de enorme sucesso (todo mundo já bailou com “La Bamba” em alguma festinha de formatura ou casório, foi regravada pelo grupo “Los Lobos”) e “Oh Donna” (canção romântica composta para sua namoradinha que não por acaso se chamava...Donna, claro!).... Oh Donna, Ohohoh Donna...Essa mesma!!!
Fatalmente no dia 3 de fevereiro de 1959 Ritchie Valens morreu num acidente de avião, juntamente com Buddy Holly (um dos primeiros artistas a ter seu nome incluído no Hall da Fama do Rock n’ Roll, considerado por muitos o precursor do Rock) e The Big Bopper e o piloto.

Esse acidente ficou conhecido como “o dia em que a música morreu”, tamanha foi à comoção com a tragédia, grandes músicos, enorme perda!

Em 1971 o cantor-compositor Don McLean gravou a música “American Pie” em homenagem aos 3 astros mortos no acidente.

P.S.: Não vou postar a música porque ela é enormeeeee, mas segue o link para quem quiser dar uma espiadela. By Vagalume.com
http://www.vagalume.com.br/don-mclean/american-pie-traducao.html

By Vivi




O verdadeiro Ritchie Valens:


Acrescentado por Eliane:
aproveitando que estamos caminhando para a semana do Halloween e Finados segue o endereço onde Ritchie Valens está enterrado:
Burial:

San Fernando Mission Cemetery
Mission Hills
Los Angeles County
California, USA

2 comentários:

  1. Essa música é muito linda, eu chorei muito qdo vi esse filme e já sabia o final.
    Valeu Vivi

    ResponderExcluir
  2. Legal este blog!! Gostei! Estou acompanhando... ah, eu adoro a música American Pie e não sabia que era uma homenagem ao Ritchie Valens! valeu!

    ResponderExcluir

Comente, critique, vaie, elogie... tudo é válido mas se manifeste, please?